Tópico original:

Carregar galaxy buds 2 com carregador turbo 68w

(Tópico criado em: 06-09-2024 12:43 PM)
97 Exibições
LeoPoA
Active Level 6
Opções
Wearables
Alguém sabe se o Buds2 é compatível com carregador turbo de 68w?
11 Comentários
OPF67
Expert Level 1
Wearables
Leo,

o carregamento do Buds2 é o padrão, de 5W. Qualquer carregador entrega essa potência. O cuidado que você deve ter é certicar-se que o carregador é inteligente/smart e se é compatível com o case do Buds2. Explico: se não um protocolo em ambos dispositivos, após uma carga se 100%, o carregador poderá continuar enviando carga para o case, podendo implicar em calor excessivo da bateria, que poderá pegar fogo ou até explodir.

Em suma, o problema não é a potência, sim a compatibilidade entre o case e o carregador.
gerebel
Expert Level 5
Wearables
Sim, precisa ser um carregador legítimo padrão Power Delivery
LeoPoA
Active Level 6
Wearables
Obrigado pela explicação. :)
eolisan
Active Level 9
Wearables
Nenhum celular da Samsung aguenta 68W, imagina o coitado do fone 😅
LeoPoA
Active Level 6
Wearables
😂
OPF67
Expert Level 1
Wearables
Há um sistema de controle de carga, tanto no carregador quanto no dispositivo s ser carregado.

Um pouquinho de Física: considere a fórmula P = V.I, onde P é a potência, V é a tensão (voltagem) e I é a corrente elétrica (amperagem).

Os carregadores modernos trabalham com mais de uma tensão, tipicamente 5, 9, 10, 11 e 12 Volts. Outros valores também são usados.

Fixada a voltagem, o que resta é um fator multiplicativo (veja a fórmula acima, que será a amperagem.

Por exemplo, se um dispositivo é projetado para operar com a potência de 5W, então o carregador seleciona a tensão de 5W e uma corrente de 1A. Se o dispositivo precisa de 25W e existe a disponibilidade de tensão de 10V, então ele usa de 2A de corrente elétrica. Caso não tenha a tensão de 10V, mas tenha a de 9V e a de 11V, então o carregador seleciona, respectivamente, correntes de 2,5A e 2A. As potências ficam em 22,5W e 22W, abaixo do que o dispositivo suporta, mas será carregado mesmo assim.

Que já usou um dispositivo de medição de carregamento de bateria sabe muito bem que no início a potência transferida é baixa, ela é gradual até atingir a potência máxima do carregador.

Isso deve ao fato de que o carregador entrega potência baixa para ver se o dispositivo a ser carregado aguenta. Se aguentar, continua-se aumentando a potência entregue pelo carregador; caso contrário, para tudo no máximo suportado pelo dispositivo.

É por isso que a tecnologia que controla essa "conversa" entre carregador e dispositivo tem que estar presente em ambos. Caso o carregador tenha um controle de potência com tecnologia A e o dispositivo só reconhece a tecnologia B, então não há "conversa". Nesse caso, o carregador vai aumentando a sua potência até o máximo projetado. Se o dispositivo que está sendo carregado não suportar tanta potência, ou ele queima ou ele explode. E não é de hoje que a gente vê e lê sobre casos de smartphones pegando fogo ou explodindo por aí. E por isso que falei acima.

Sempre digo o seguinte: na dúvida, use sempre um carregador da mesma marca do dispositivo e aqueles que são recomendados pelo fabricante do dispositivo. Não tem erro.
eolisan
Active Level 9
Wearables
Obviamente meu comentário foi pura zueira, não era necessário explicar tudo isso, pq conheço 😅
OPF67
Expert Level 1
Wearables
Você levantou a bola e eu chutei. 😃😃😃 Faço isso para deixar uma explicação, não necessariamente para que postou, mas para aqueles que não sabem e querem aprender. Você sabe, ótimo; outros não, mas agora têm chances de entender minimamente.

Abraços
eolisan
Active Level 9
Wearables
Show